Ronaldinho só decidiu um jogo

Mentira.

Ok, meia-verdade.

Uma lenda urbana se espalhou mais rápido que o Mário Tilico e o Euller juntos: a que diz que o Ronaldinho Gaúcho só foi decisivo em um jogo, digamos, decisivo: as quartas-de-final da Copa de 2002, contra a Inglaterra, quando ele definiu a partida com um gol de falta kardecista.

A história ganhou corpo com o endosso de Zagallo (grande coisa), em mais uma de suas iluminadas declarações.

Calma, calma. É fato que o cara sumiu em muitos jogos importantes, em especial na Copa e no Mundial de Clubes de 2006. Mas não é fato que ele tenha se ausentado em todas as grandes partidas que disputou. Essa história toda tem muito de amnésia e um tanto de maldade com o dentuço.

O mal-entendido (ou a má-fé) começa no próprio jogo contra a Inglaterra. Não foi só pelo gol Ghost que Ronaldinho foi decisivo (para o bem e para o mal) naquele jogo. Ele foi o melhor brasileiro em campo. Aos 13 minutos, já tinha dado uma caneta no Scholes. Era tanta vontade que acabou entrando forte demais num inglês e foi expulso.

Mas antes disso e do gol Sexto Sentido, ele já tinha se destacado na jogada do primeiro tento brasileiro. Acompanhe no vídeo abaixo, a partir dos 2min32s: Beckham afina numa dividida e a bola sobra para Gaúcho, que entorta a coluna dos zagueiros ingleses antes de tocar na medida para Rivaldo empatar o jogo.


O que o pessoal esquece (menos o PVC, que lembrou disso em uma de suas últimas colunas) é que Ronaldinho jogou bem em toda aquela Copa, não só contra a Inglaterra.  Esteve abaixo apenas de Ronaldo e Rivaldo. O que é normal, já que os outros Rs estavam no auge de suas esplendorosas carreiras e ele, ainda na ascendente.

Entre 2005 e 2006, foi a fez dele chegar ao auge. O cara foi protagonista de vários jogos marcantes no Campeonato Espanhol, na Liga dos Campões, nas eliminatórias e na Copa das Confederações. Claro. Ele não teria sido escolhido o melhor do mundo naquelas duas temporadas sem ter sido decisivo nesses torneios.

Na semifinal da Liga dos Campeões de 2006, em que o Barcelona foi campeão, foi dele o passe genial para o único gol da disputa contra o Milan, no estádio San Siro. Repassando: era semifinal, era Liga do Campeões, era fora de casa e era contra o Milan:

Contra o Chelsea, também pela Champions League, ele fez um dos gols mais sobrenaturais da história de Stamford Bridge. “Absolutely breathtaking”, diz o narrador. Inglês.

Vale lembrar também um dos momentos mais bonitos da sua carreira. De novo na casa do adversário, Ronaldinho liderou o Barcelona numa goleada contra o seu maior rival, o Real Madri de Zidane, Ronaldo e Roberto Carlos. Quando ele fez seu segundo golaço na vitória por 3 a 0, pela terceira vez na história o Santiago Bernabéu inteiro se levantou para aplaudir um jogador do Barça. (Os outros dois agraciados pelas palmas e lencinhos madrilenhos foram Cruyff e Maradona. Só.)

Seleção? Muita gente também não se lembra da daquela que foi uma das melhores apresentações do Brasil na década: os 4 a 1 contra a Argentina na final da Copa das Confederações de 2005. (Final! Contra a Argentina!) Ronaldinho comandou o meio-campo, deu olé e cotovelada e ainda fez um golaço de voleio.

A verdade é que Ronaldinho Gaúcho foi um dos melhores jogadores das últimas décadas, chegando a um nível de excelência frequentado por poucos na história. Pelo menos durante um período. É verdade também que ele fez uma Copa xexelenta em 2006 e decepcionou em muitos jogos importantíssimos. Mas, como vimos, não em todos. Pelo contrário.

Mas mais importante do que isso tudo (e do que gostar ou não do cara, do seu futebol, do seu pagode pré-jogo ou da sua arcada dentária) é perceber que falta, na seleção atual, um jogador com suas características para substituir o Kaká numa eventualidade.

Um jogador que descubra sulcos nas defesas adversárias, que mude o andamento do jogo, que quebre a rotina com o inesperado. Um jogador estilo Ronaldinho Gaúcho. E, atualmente, os melhores jogadores estilo Ronaldinho Gaúcho em atividade são o próprio e o Paulo Henrique Ganso, do Santos.

Já pensou se o Dunga #tiradoisvolantes e chama o RG e o PHG?

O que o Zagallo vai dizer disso?

Postado por: Marcos Abrucio

Anúncios

10 Respostas para “Ronaldinho só decidiu um jogo

  1. O Dunga não chama ele por uma razão muito simples:
    no time titular, não tem vaga.
    no banco, bastaria a seleção jogar mal os 15 primeiros minutos e todos já pediriam sua entrada.
    O Dunga prefere não levar o Gaúcho do que levar e ter ainda mais pressão.

  2. Ricardo Salgado

    Já disse e repito: Ronaldinho Gaúcho não tem vaga na minha seleção, nem como roupeiro. Foi bem em 2002 porque era coadjuvante. Na hora de assumir a responsabilidade mesmo, de ser o grande meia que a seleção precisa, sempre pipocou.
    Em 2005 foi eleito o melhor do mundo injustamente, naquele ano Kaká jogou muito mais.
    Em 2006, confesso que jogou muito, mas só no Barça, jamais repetiu as mesmas atuações na seleção.
    Pra mim, a presença dele na Copa pode prejudicar o ambiente, pois a pressão será muito grande para ele jogar. Até os atuais jogadores têm evitado falar no seu nome.
    Gosto do Ganso, mas não para 2010. Campeonato Paulista é treino e não pode levar ninguém pra Copa.
    Até agora estou com o Dunga. A seleção não joga o futebol mais bonito, mas isso não quer dizer que ele também seja feio. Ah, e o mais importante: a seleção ganhou tudo o que disputou. Até vitória em cima da Argentina, na Argentina (não na Alemanha), teve.

  3. Ricardo Salgado

    Nossa, que tamanho de comentário. Acho melhor voltar aos jobs.

  4. Como alguns profetas do futebol já indicaram, o Brasil cai, invicto, na primeira fase. Se o Ronaldinho for, será cúmplice. Se não for, a culpa será do Dunga, que não o levou. No lugar dele eu faria como o Kaká. Simularia uma contusão para não ser convocado.

  5. se o ronaldinho ERA o melhor do mundo em 2006 pq sumiu na copa? pq não decidiu a final da champions? pq não decidiu contra o inter no japão? se DE FATO tu é o melhor do mundo, tu faz como o romário ou como o ronaldo, na hora do pega pra capar, resolvem. baita pipoqueiro. na minha opinião tem vaga pra ele no cirque du soleil, na seleção brasileira, nunca mais! VIVA O DUNGA, o cara que ganhou tudo que disputou com a seleção, tanto como jogador quanto como treinador!!!

  6. quanta besteira…aquela que diz que o Cacá foi o melhor em 2005 merece o oscar.

  7. Pingback: Copawriter de Fora IV: Em futebol se ganha, se perde e se empata, por Antero Neto « Copawriters

  8. Pingback: Copawriter de Fora IV: Temos um culpado, por Antonio Nogueira « Copawriters

  9. jameson diniz

    ronaldinho vai la vai no flamengo la e o seo lugar la e seu time de coraçao
    o presidende do mila tambem entao vai la mostre seu belo futbool

  10. Só os mau agradecidos aqui, ele deveria ter pipocado era contra a Inglaterra em 2002, não dando assistência, não fazendo gol de falta que era uma das suas especialidades, quem assistiu Santos e Flamengo e viu uma falta que ele bateu por debaixo dos jogadores, eu tava assistindo olhei pra TV e falei que seria gol, e foi!

    NO Barça o cara devolveu o sorriso no rosto dos catalões que andavam tristes, foi aplaudido de pé lá pelos torcedores do Real, mas sabe pq, estrangeiro sabe reconhecer e os torcedores do Real então mais ainda, brasileiro é ingrato!

    Kaká nunca foi essa coca-cola toda, 2006 sumiu tb, Zidane destruiu a Selecinha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s